Em Piancó, presos iniciam rebelião e queimam colchões

Quinze homens da Polícia Militar e oito agentes penitenciários tentam controlar um princípio de rebelião registrado, na tarde desta quinta-feira (15), na cadeia Pública de Piancó.  Vários colchões foram queimados pelos presos e  um detento passou mal por causa da fumaça inaliada, mas foi socorrido para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na cidade.
De acordo com o diretor interino da unidade prisional, Antônio Henrique Sabino, o motim teve início, após o detendo Allison Willander Caldas e Silva, 24 anos, ‘Nego Lalá’, acusado de homicídio, ser flagrado com maconha.

Segundo informações, o entorpecente foi levado a cadeia pela companheira de Allison, Gerlandia Barbosa Rodrigues, 21 anos, conhecida como ‘Lanlan, que foi presa em flagrante por tráfico de drogas. Ela foi levada para adelegacia de polícia civil de Piancó.
Após atearem fogo na cadeia, os presos fizeram ameaças e disseram que iria ter morte no local, além de incitar o motim também com palavras de baixo calão.
O diretor da cadeia comunicou o fato a Secretária de Administração Penitenciária para transferir dois dos detentos para outras unidade prisionais na Paraíba.
Nesse momento a PM e os agentes penitenciários fazem  um pente fino nas celas da cadeia e dois promotores justiça, além do Comandante do 13º Batalhão de Polícia Militar, Major Guedes, estão no local.
Vale News PB
Fechar[x]