Municípios do Vale não alcançam meta nacional do Ideb, mas maioria bate as próprias metas

O levantamento nacional sobre o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na última quinta-feira, 8, e, mais uma vez, as redes municipais de ensino do Vale não conseguiram alcançar a meta nacional do ensino fundamental I, que é de 5,2%, nem do ensino fundamental II, estipulada em 4,7%.
               
No entanto, 70% dos municípios regionais alcançaram ou ultrapassaram as metas estabelecidas para suas próprias redes, especialmente na primeira fase do ensino fundamental, um avanço em relação a 2013, quando pouco mais de 50% das redes municipais atingiram suas próprias metas. Entre os 20 municípios regionais, destaque para Aguiar, que ultrapassou a meta tanto no fundamental I quanto no II, o que poucos municípios regionais conquistaram.

            
No entanto, no fundamental I ainda é alto o percentual de municípios do Vale que não conseguiram alcançar a meta em sua própria rede escolar: 30%.  Entre eles está Conceição, o segundo maior município regional, e, pelo segundo Ideb consecutivo, não alcançou as metas nem no  I nem no II.
             
No fundamental II, o percentual negativo foi ainda maior entre as redes municipais do Vale: 43,7% dos nossos municípios não conseguiram bater as próprias metas, mas houve melhoria, porque em 2013 esse percentual foi ainda pior: 63,1%. Nesse ciclo, as redes de ensino de Coremas e Conceição não alcançaram suas próprias metas e, pior ainda, foi a situação de Itaporanga, que não reuniu condições nem para ter a fase II do seu ensino fundamental avaliado.
              As redes municipais que alcançaram ou ultrapassaram as metas individuais, no fundamental I, foram a de Aguiar (nota 4,6 e meta 4,3); Itaporanga (nota 4,6 e meta 4,1); Boa Ventura (nota 3,8 e meta 3,5); Coremas (nota 4,1 e meta 3,8); Curral Velho (nota 4,6 e meta 4,1); Emas (nota 4,3 e meta 4,2); Ibiara (nota 4,8 e meta 4,6); Igaracy (nota 4,6 e meta 4,4); Nova Olinda (nota 4,2 e meta 4,2); Olho D’água (nota 5,2 e meta 4,9); Pedra Branca (nota 4,9 e meta 4,1); Piancó (nota 4,2 e meta 3,4); Santa Inês (nota 4,9 e meta 4,7); e Serra Grande (nota 5,4 e meta 4,4).
             
Já a nota de cada um dos municípios que não alcançaram a meta individual, no fundamental II, é a seguinte: Catingueira (nota 3,8 e meta 4,1); Conceição (nota 3,9 e meta 4,1); Diamante (nota 4,4 e meta 5,6); Santana de Mangueira (nota 4,7 e meta 4,8); Santana dos Garrotes (nota 3,9 e meta 4,8); e São José de Caiana (nota 3,6 e meta 4,0).
             
Fundamental II – A meta individual das redes escolares de responsabilidade das Prefeituras só foi alcançada ou ultrapassada, no 9° ano, pelos municípios de Aguiar (nota 4,7 e meta 3,9); Diamante (nota 3,4 e meta 3,4); Emas (nota 3,8 e meta 3,5); Igaracy (nota 4,2 e meta 3,7); Nova Olinda (nota 3,5 e meta 3,2); Pedra Branca (nota 3,9 e meta 3,4); Piancó (nota 3,6 e meta 3,6); Santana de Mangueira (nota 4,4 e meta 4,3); Serra Grande (nota 4,5 e meta 4,5).
              
No fundamental II, a nota dos municípios que não conseguiram a meta individual: Catingueira (nota 3,3 e meta 3,7); Conceição (nota 3,1 e meta 3,4); Coremas (nota 3,9 e meta 4,0); Curral Velho (nota 3,7 e meta 4,3); Ibiara (nota 3,5 e meta 3,9); Olho D’água (nota 3,6 e meta 3,9); e São José de Caiana (nota 2,4 e meta 4,1), a pior avaliada.
              
Itaporanga e demais municípios - A nota de Itaporanga no fundamental II não foi divulgada porque o número de participantes na Prova Brasil, que é uma das avaliações que compõem o Ideb, foi insuficiente. Com relação a Boa Ventura, Santana dos Garrotes e Santa Inês, as notas não foram divulgadas em razão de não terem participado da Prova Brasil ou não atenderam os requisitos necessários para ter o desempenho calculado.
             
Sobre o Ideb - É um indicador geral da educação nas redes privada e pública que vai até 10. O índice leva em conta rendimento escolar (taxas de aprovação, reprovação e abandono) e desempenho no Sistema de Avaliação da Educação Básica(Saeb)/Prova Brasil aplicada para crianças do 5º e 9º ano do fundamental e do 3º ano do ensino médio. O índice é divulgado a cada dois anos e tem metas estipuladas até 2021, quando a projeção para o fundamental I é 6,0 e de 5,5, para o fundamental II.

Folha do Vali
Fechar [x]