Prefeito desabafa e diz que Coremas é o município mais injustiçado da Paraíba

Durante muito tempo, a energia elétrica gerada pelas turbinas do açude de Coremas abasteceu grande parte do Sertão, e ainda hoje é a água coremense que dá vida a uma vasta área sertaneja: são dezenas de cidades na Paraíba e no Rio Grande do Norte beneficiadas. 

Seu peixe também alimenta a região e muito do Nordeste. "Damos água, energia e alimento para todo mundo, mas não temos o devido reconhecimento do governo estadual nem do federal", desabafou o prefeito de Coremas, Antônio Lopes, durante entrevista no último dia de 2015.

            
Conforme o gestor, mais do que falta de reconhecimento, Coremas é hoje o município do estado mais injustiçado, e justificou sua revolta com essa realidade: "Mandamos água para todo canto, mas não temos direito à água tratada e nosso povo está adoecendo e morrendo por consumir água misturada a esgoto e sem tratamento. A parede do açude está danificada e, apesar de já termos levado o problema a quem tem obrigação de resolver, nada foi resolvido. Aqui na cidade, não temos terreno disponível para construir obras, porque todas as áreas em volta pertencem ao Dnocs e a questão não é resolvida, mas há outros problemas além desses", lamentou Antônio Lopes.
            
Ele citou também o que considera ainda mais grave que foi a exclusão do Rio Piancó do projeto atual de transposição do São Francisco, prejudicando diretamente Coremas, cujo reservatário é alimentado pelo rio. "O projeto prevê não apenas a garantia de água, mas o saneamento das cidades à margem do rio, o que seria muito importante pra gente, mas nos deixaram de fora", disse em tom de revolta o prefeito. De acordo ainda com o gestor municipal, única obra significativa que o governo Coutinho tem na cidade é o saneamento básico urbano, mas a obra está parada há anos por causa de irregularidades. "A Prefeitura teve é que gastar dinheiro para tapar os buracos deixados pela empresa, que destruiu grande parte da cidade", lamentou Lopes, mas, ao mesmo tempo, conclamou o povo, especialmente o jovem, a quem pertence o futuro da cidade, a reagir diante de tanta injustiça cometida contra o município.

www.folhadovali.com.br

Fechar [x]