Homem confessa que matou empresário por 200 reais e uma bicicleta; veja confissão

acusados_assassinato_de_claudio_arruda1_foto-stenio_macedo
Uma dívida de R$ está sendo apontado pela Polícia Civil como o principal motivo pelo assassinato do corretor de imóveis, Cláudio Arruda, executado a tiros na tarde de segunda-feira (25)  no bairro do Rangel.
De acordo com a polícia, o mentor do assassinato foi o comerciante Moises Macedo Cordeiro que tinha uma dívida de R$ 3 mil com o corretor. Ainda segundo a polícia, o montante emprestado pela vítima era de R$ 11 mil, mas o comerciante já tinha pago R$ 8 mil.


Com exclusividade o repórter Emerson Machado entrevistou o acusado pelos disparos e publicou o vídeo nas redes sociais
IMG-20160125-WA0365
Diante das constantes cobranças por parte da vítima, o comerciante contratou Igor Mesquita para assassinar o corretor. Igor afirmou em vídeo que receberia R$200,00 e uma bicicleta para cometer o crime e revelou ainda mais detalhes do momento da ação criminosa, dentro do estabelecimento comercial do mandante.
Na tarde de segunda-feira, quando Cláudio Arruda chegou a oficina de bicicleta de Moises Macedo, possivelmente para fazer mais uma cobrança, ele foi surpreendido por Igor Mesquita que se aproximou e foi logo atirando.
416127_172025419577672_2138853326_o
Após efetuar vários disparos no corretor que morreu no local, o acusado pelo crime saiu correndo e passou a arma, um revólver calibre 38, para um rapaz identificado por “Thiago” que passou o revólver para Djalma Martins e logo em seguida a arma foi parar nas mãos Jailton Gomes Junior. Esses dois últimos foram presos e o revólver usado no crime apreendido.
Portal do Litoral 
Fechar [x]