Grande parte dos municípios do Vale não alcançou a meta individual no Ideb 2013

Além de não alcançar a meta nacional no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) do ano passado, a rede municipal de ensino de várias cidades da região, sequer, conseguiu chegar às metas individuais estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC) nas séries iniciais (1º ao 5º ano) e finais (do 6º ao 9º ano) do ensino fundamental.

Nas séries iniciais, o percentual dos municípios que não conseguiram alcançar a meta em sua rede escolar chegou a 47,3%, entre as quais estão Conceição e Coremas. Nas séries finais, o percentual foi ainda maior: 63,1%. Nesse último caso, também estão inseridas as redes de ensino de Itaporanga, Piancó e, novamente, as de Conceição e Coremas, ambas figurando entre as piores da região e do estado.


As redes municipais que alcançaram, ou ultrapassaram, as metas individuais, nas séries iniciais do fundamental, foram a de Boa Ventura (nota 3,8 e meta 3,2); Catingueira (nota 3,8 e meta 3,8); Emas (nota 4,0 e meta 3,9); Igaracy (nota 3,9 e meta 3,9); Itaporanga (nota 3,8 e meta 3,8); Nova Olinda (nota 4,0 e meta 3,4); Pedra Branca (nota 4,6 e meta 3,8); Piancó (nota 3,4 e meta 3,1); Santana de Mangueira (nota 4,5 e meta 4,5); e Serra Grande (nota 4,4 e meta 4,1).

Já a nota de cada um dos municípios que não alcançaram a meta individual, nas séries iniciais, é a seguinte: Aguiar (nota 3,9 e meta 4,1); Conceição (nota 3,2 e meta 3,8); Coremas (nota 3,4 e meta 3,5); Diamante (nota 3,9 e meta 5,3); Ibiara (nota 3,9 e meta 4,3); Olho D’água (nota 3,8 e meta 4,6); Santa Inês (nota 3,6 e meta 4,4); Santana dos Garrotes (nota 4,4 e meta 4,5); e São José de Caiana (nota 3,4 e meta 3,8). Curral Velho foi o único município regional que não apresenta média para sua rede na fase inicial do fundamental.

Séries finais – Na fase final do fundamental, a nota dos municípios que não conseguiram a meta individual: Aguiar (nota 3,0 e meta 3,9); Conceição (nota 2,9 e meta 3,0); Coremas (nota 3,1 e meta 3,7); Emas (nota 2,3 e meta 3,2); Ibiara (nota 3,2 e meta 3,5); Igaracy (nota 3,7 e meta 3,3); Itaporanga (nota 2,8 e meta 3,1); Olho D’água (nota 3,3 e meta 3,6); Piancó (nota 2,8 e meta 3,2); Santana de Mangueira (nota 3,9 e meta 4,0); Santana dos Garrotes (nota 3,6 e meta 3,9); São José de Caiana (nota 3,0 e meta 3,8); e Serra Grande (nota 3,6 e meta 4,1).

A meta individual das redes escolares de responsabilidade das Prefeituras só foi alcançada, ou ultrapassada, nas séries finais, pelos municípios de Boa Ventura (nota 3,0 e meta 3,0); Catingueira (nota 3,5 e meta 3,4); Curral Velho (nota 4,1 e meta 4,0); Diamante (nota 3,1 e meta 3,0); Igaracy (nota 3,7 e meta 3,3); Nova Olinda (nota 3,2 e meta 2,9); e Pedra Branca (nota 4,0 e meta 3,0). O município de Santa Inês não apresentou média para a sua rede na última fase do fundamental.

Educação não tem sido prioridade - O baixo índice de qualidade de suas redes de ensino é resultado do pouco investimento de grande parte das Prefeituras na educação básica. Os problemas são inúmeros, entre os quais falta de uma estrutura física escolar adequada, baixo salários dos professores, desistímulo, formação e capacitação do magistério deficientes e não utilização de ferramentas modernas e tecnológicas no processo didático como meio de adequar à escola ao aluno contemporâneo. 


folhadovali.com.br
Fechar [x]