PESQUISA DO JORNAL DA PARAÍBA: Cássio sai na frente com 48% para governador

Na primeira pesquisa de opinião divulgada pelo JORNAL DA PARAÍBA depois do registro oficial das candidaturas a governador da Paraíba no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) dispara com 48% das intenções de voto, quase o dobro do seu principal opositor, o governador Ricardo Coutinho (PSB). O tucano lidera a corrida em todas as mesorregiões do Estado. Os números são da pesquisa realizada pelo Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe), entre 7 e 9 de agosto.


De acordo com os números, o governador Ricardo Coutinho, que disputa a reeleição, detém 25% das intenções de voto. O senador Vital do Rêgo Filho, candidato do PMDB, ocupa a terceira posição, com apenas 3%. O Major Fábio, do Pros, obteve 1%. Os candidatos Antonio Radical (PSTU) e Tárcio Teixeira (PSOL) não pontuaram. Brancos e nulos somam 8% e não sabem ou não responderam totalizam 14%.

Pelos números apontados na pesquisa, a eleição na Paraíba seria decidida logo no primeiro turno.

No confronto entre Cássio e Ricardo, o candidato do PSDB supera as intenções de voto conferidas ao candidato do PSB em todas as mesorregiões do Estado. A diferença maior aparece no Agreste, com 34% de vantagem para o tucano, que conta com 52% contra 18% do opositor. Nas demais regiões, os números são os seguintes: Mata (42% a 29%), Borborema ( 50% a 26%) e Sertão (52% a 27%). Nos dois maiores colégios eleitorais do Estado – João Pessoa e Campina Grande –, Cássio também bate Ricardo. Na capital, ele obteve 38% das intenções de voto contra 31% do adversário. Em Campina Grande, são 55% para o tucano e 15% para o socialista.

O favoritismo de Cássio também foi registrado na pesquisa espontânea. Ele tem 35%, Ricardo 18% e Vital 2%. Os demais candidatos não pontuaram. A pesquisa do Ipespe foi registrada na Justiça Eleitoral, sob o protocolo PB-00016/2014. Foram ouvidos 1.500 entrevistados no Estado. A margem de erro estimada é de 2,6 pontos percentuais para mais ou para menos, e intervalo de confiança de 95,5%.

JP
Fechar [x]