Repercute em Piancó prisão de filho da terra na Bahia acusado de arrombar caixas eletrônicos

Repercutiu fortemente em Piancó a prisão de José Carlos Lacerda Estevam Leite, conhecido como Carlinhos Estevam (foto), de 35 anos, que é filho da terra e constantemente visita o município, onde reside sua família, que é muito conhecida e considerada de bem.

Ele foi preso por policiais civis no último dia 8, na rodoviária de Salvador, quando se preparava para arrombar mais um terminal de autoatendimento, segundo a polícia baiana, que aponta o piancoense como líder de uma quadrilha acusada de arrombar mais de 50 caixas eletrônicos.

De acordo com matéria publicada pelo site oficial do Governo da Bahia, hospedado num hotel de médio porte, no bairro do Rio Vermelho, Carlinhos estava há dois dias na capital e, com três comparsas, também procedentes de outros estados, planejavam praticar o furto durante o jogo entre Brasil e Alemanha.

O goiano Higor Albuquerque Fernandes, 28, foi preso no hotel e apresentado à imprensa, juntamente com José Carlos, na tarde do dia 9, pela delegada Francineide Moura, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR).

Com o grupo, os policiais apreenderam furadeiras e brocas de alto valor, diversos tipos de ferramentas, capacetes com lanternas, além de fechaduras novas para bloquear o acesso de clientes enquanto estivessem violando os caixas eletrônicos. Outros dois envolvidos conseguiram fugir.

Conforme ainda o site oficial, os assaltantes tinham ainda diversas embalagens de tinta spray, utilizada para vedar as câmeras de segurança, vasilhames plásticos para bloquear sensores de presença e vários celulares que seriam descartados a cada dois dias. “O objetivo era dificultar o rastreamento das ligações pela polícia”, explicou a delegada.

No momento da abordagem policial, José Carlos e Guilherme estavam no terminal rodoviário violando o painel de um caixa eletrônico. Eles tentavam se aproveitar do número reduzido de pessoas no local, quando investigadores do posto local da Polícia Civil perceberam a movimentação dos criminosos e acionaram a equipe da DRFR.

Guilherme fugiu, mas o líder do grupo, preso em flagrante, levou os policiais até o hotel no Rio Vermelho, tendo um dos investigadores encontrado as chaves de duas picapes no quarto ocupado por eles e onde Higor foi surpreendido. Os dois veículos foram encontrados posteriormente num estacionamento próximo ao estabelecimento hoteleiro.

O site ainda noticiou que todo material apreendido estava escondido na picape Fiat Strada, de cor cinza, placa JJL-1095, e na Saveiro, de cor vermelha, placa JIM-7800. Flávio fugiu levando um terceiro carro - outra Saveiro, de cor branca, placa JKP-6006. José Carlos tentou enganar os policiais com uma CNH falsa, em nome de Antônio Carlos Estevam Leite, também encaminhada para perícia.


Fonte: Folha do Vale
Fechar [x]