3ª Pesquisa Sousa Lopes/Correio aponta Cássio com 43,8% contra 25,1% de RC; Num 2º turno, Cássio venceria com 48,2% contra 29,2% de RC

A nova pesquisa realizada pelo Instituto Souza Lopes, em parceria com o Sistema Correio de Comunicação, revela que, se as eleições fossem hoje (consulta estimulada), o pré-candidato a governador da Paraíba pelo PSDB, senador Cássio Cunha Lima, teria 43,8% das intenções de voto. 

Segundo o Instituto, o governador e pré-candidato à reeleição pelo PSB, Ricardo Coutinho, teria 25,1%. Em terceiro lugar, ficaria o ex-prefeito da cidade de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo (PMDB), com 8,5%. Detalhe: Veneziano desistiu, anteontem, da pré-candidatura a governador do Estado e foi substituído pelo seu irmão, o senador Vital do Rêgo Filho, também peemedebista. 

Em quarto lugar, aparece na pesquisa (a terceira realizada este ano pelo Instituto Souza Lopes) o pré-candidato do Pros, Major Fábio Rodrigues, com 0,3%. Em seguida, aparecem Leonardo Gadelha (PSC), com 0,3%, e Antônio Radical (PSTU), com 0,1%. 

O pré-candidato do Psol, Tárcio Teixeira, não pontuou. Os eleitores que pretendem anular os votos ou votar em branco somam 10,1%. E 11,9% não sabem em quem vão votar ou não quiseram responder. 

Na consulta espontânea para governador, segundo o Instituto Souza Lopes, Cássio Cunha Lima teria 30,1%, seguido do governador Ricardo Coutinho, com 19,7%, e de Veneziano Vital do Rêgo, com 4,3%. 

Na pesquisa espontânea, foram citados os nomes de José Maranhão (0,7%), Major Fábio (0,1%), Leonardo Gadelha (0,1%), Cícero Lucena (0,1%), Romero (0,1%), Rômulo Gouveia (0,1%), Wilson Braga (0,1%). 

Os brancos e nulos somaram 8,8%. Os eleitores que não souberam responder ou não quiseram opinar totalizaram 36% na consulta espontânea, segundo o Instituto Souza Lopes.

Cenários de 2º turno

Na hipótese de um segundo turno entre Cássio Cunha Lima e Ricardo Coutinho, o tucano seria eleito com 48,2% dos votos dos paraibanos, segundo o Instituto Souza Lopes. O socialista teria 29,1%. Os brancos e nulos seriam 13,9% e 8,9% não quiseram ou não souberam responder. 

Em caso de segundo turno entre Ricardo Coutinho e Veneziano Vital do Rêgo, o governador seria reeleito com 39,3% dos votos. Veneziano teria 23,7%. Os brancos e nulos seriam 24,4% e 12,6% não souberam ou não quiseram responder.

Por fim, no cenário de segundo turno envolvendo Cássio Cunha Lima e Veneziano Vital do Rêgo, o senador tucano seria eleito governador da Paraíba com 55,3% dos votos. Veneziano teria 16,6%. Os brancos e nulos seriam 17,4% e 10,7% não souberam ou não quiseram opinar. (ABS)

Registro no TRE-PB

O Instituto Souza Lopes ouviu 1.500 eleitores entre os dias 19 e 23 deste mês. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número PB-00012/2014, no dia 23 deste mês, e no TSE sob o número 00187/2014. Foram ouvidos 713 eleitores do sexo masculino e 787 do sexo feminino, assim distribuídos: 520 na região da Mata, 500 no Agreste, 130 na Borborema e 350 no Sertão. 

Do total, 13,7% disseram ter muito interesse pelas eleições. Outros 32,3% disseram ter interesse médio e 26,1% responderam ter pouco interesse. Com nenhum interesse, aparecem 26,5% dos entrevistados. Apenas 1,4% disse não saber ou não quis opinar. (ABS)

Rejeição aos nomes

A terceira pesquisa de intenções de voto do Instituto Souza Lopes para governador da Paraíba mediu a rejeição dos nomes apresentados. Segundo a pesquisa, Veneziano Vital do Rêgo teria o maior índice de rejeição: 31,9%. Em segundo lugar, estaria o governador Ricardo Coutinho, com 30,7%. Cássio Cunha Lima teria a rejeição de 18,7% dos eleitores paraibanos, seguindo de Major Fábio (13,3%), Leonardo Gadelha (12,9%), Tárcio Teixeira (12,8%) e Antônio Radical (12,3%). A pesquisa apontou que 9,5% poderiam votar em qualquer um dos pré-candidatos. E 15,5% não souberam responder ou não quiseram opinar. (ABS)

Olhando a distância

Diretor do Instituto Souza Lopes, Bruno Souza Lopes disse que a terceira pesquisa reflete um momento de indefinição das candidaturas. Segundo ele, os eleitores estão olhando o quadro à distância. “Estão esperando o que vai acontecer”, disse. 

Segundo Bruno Souza Lopes, “existe uma instabilidade total nos números, o que mostra que o eleitor continua distante do processo, porque os partidos, sequer, realizaram suas convenções”. (ABS)

Estimulada e espontânea para senador

Na consulta estimulada para senador, o ex-governador José Maranhão aparece em primeiro lugar na terceira pesquisa do Instituto Souza Lopes em parceria com o Sistema Correio de Comunicação. Se as eleições fossem hoje e José Maranhão fosse candidato a senador (ele ter dito que será candidato a deputado federal), ele teria 19,9 % dos votos. Em segundo lugar, com 10,9%, ficaria o vice-governador da Paraíba, Rômulo Gouveia (PSD), que ontem anunciou que vai disputar uma vaga na Câmara Federal. 

O senador Cícero Lucena (PSDB) aparece em terceiro lugar na pesquisa espontânea feita pelo Instituto Souza Lopes, com 10,8%. Mas ele não deve disputar o Senado. Em seguida, aparece o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB), com 5,6%. Mas ele será candidato a vice-governador na chapa encabeçada por Cássio Cunha Lima. 

O ex-senador Wilson Santiago (PTB) aparece em quinto lugar, com 5,6%, seguido por Aguinaldo Ribeiro (PP), com 2,7%; Lucélio Cartaxo (PT), com 2,7%; Ney Suassuna (PSL), com 1,1%; Walter Brito Filho (PTC), com 0,3%; Nelson Júnior (Psol), com 0,3%. Rama Dantas (PSTU) não pontuou. Os votos brancos e nulos para o Senado, segundo o Instituto Souza Lopes, seriam 17,4%. Outros 22,8% não souberam ou não quiseram responder à consulta estimulada para o Senado. 

Espontânea

José Maranhão também lidera na consulta espontânea para senador, com 6,9% das intenções de voto, seguido de Rômulo Gouveia (4,4%), Cícero Lucena (4,1%), Wilson Santiago (1,8%), Ruy Carneiro (1,3%), Lucélio Cartaxo (1,2%), Cássio Cunha Lima (0,4%), Aguinaldo Ribeiro (0,3%), Ney Suassuna (0,3%). Com 0,1% aparecem os seguintes nomes: Vitalzinho, Wilson Braga, Efraim Morais, Luciano Agra, Manoel Junior, Marcondes Gadelha e Vital do Rêgo. 

Os votos brancos e nulos somaram 12,3% e 66,5% não sabem em quem votar ou não quiseram responder. (ABS)

Portal Correio
Fechar [x]