Entre as dezenas de cargos comissionados de Igaracy, um chama atenção pela excentricidade; Coordenação de controle populacional

Para dar emprego aos seus aliados políticos, alguns gestores municipais do Vale exageraram na criação de cargos comissionados, que são ocupados por critérios políticos, ou seja, não necessitam de concurso público, e muitos dos ocupantes nem precisam trabalhar.

Isso porque grande parte desses cargos não tem função prática. Em Igaracy, por exemplo, existe o coordenação de controle populacional, e não se sabe, ao certo, que função exerce o ocupante desta pasta. Se alguns cargos chamam atenção pela excentricidade, outros pelo excesso: somente na área da cultura, por exemplo, tem uma secretaria, uma secretaria adjunta, um diretor e um coordenador. É muita função comissionada para uma área pouco movimentada pela gestão municipal.


No ano passado, a Prefeitura de Igaracy tinha 102 cargos comissionados, um quantitativo quase três vezes superior ao de Conceição, município bem maior do que o igaraciense.

E embora tenha ocorrido uma redução de 40% no número de comissionados este ano, a quantidade desses cargos comissionados na Prefeitura de Igaracy ainda é grande considerando o porte da administração municipal. 


folhadovali.com.br
Fechar [x]