Comerciante de Santana dos Garrotes morre com suspeita de meningite bacteriana, em Campina Grande


Por volta das 20 horas desta terça-feira (09), Antônio Lopes Gouveia, 42 anos, morreu no Hospital Antônio Targino, em Campina Grande, com suspeita de meningite bacteriana. Os sintomas começaram a aparecer na última quinta-feira (5). Como febre alta, náuseas e dor de cabeça. No domingo, dia 7, ele foi encaminhado ao hospital em Campina Grande.

O comerciante morava em Santana dos Garrotes, na saída para Piancó, onde tinha o comércio. Amigos contam que Antônio de Biró, como era chamado, era um rapaz saudável e alegre. Ele era amante da vaquejada.



O corpo está sendo velado na residência do seus pais, saída para Piancó, e o sepultamento às 17h, em Santana dos Garrotes.

A doença 

As meningites bacterianas são mais graves e devem ser tratadas imediatamente. Os principais agentes causadores da doença são as bactérias meningococos, pneumococos e hemófilos, transmitidas pelas vias respiratórias ou associadas a quadros infecciosos de ouvido, por exemplo.

Em pouco tempo, os sintomas aparecem: febre alta, mal-estar, vômitos, dor forte de cabeça e no pescoço, dificuldade para encostar o queixo no peito e, às vezes, manchas vermelhas espalhadas pelo corpo. Esse é um sinal de que a infecção está se alastrando rapidamente pelo sangue e o risco de septicemia aumenta muito. Nos bebês, a moleira fica elevada.

Algumas formas de meningite bacteriana são contagiosas, podendo ser transmitidas através de secreções, como espirros, tosse e também por fezes, referente ao contato direto com a pessoa doente.

O tratamento tem de ser introduzido sem perda de tempo, porque a doença pode ser letal ou deixar sequelas, como surdez, dificuldade de aprendizagem, comprometimento cerebral. Ele é feito com antibióticos aplicados na veia.



Fechar[x]