Em Santana dos Garrotes, no Vale do Piancó a campanha eleitoral muda a cada dia diante de novos fatos e decisões; confira

Dedé e aliados/ Imagem do Facebook
O atual prefeito da cidade de Santana dos Garrotes, médico Élio Ribeiro (PT), afastou-se da cidade e está a residir em João Pessoa e vez por outra vem ao município onde ele é gestor para tratar de assuntos ligados a administração. 

A população reclama que elegeu um prefeito e um vice para administrar  a cidade e não apenas se postar como figura decorativa. Segundo informações de populações daquela urbe, o prefeito era tido como a grande esperança para resgatar a cidade à condição de município promissor, com ações que levassem a população a melhorar suas condições de vida e assim poder viver em harmonia, sem muitas preocupações. 

Grupo da Oposição/Imagem do WhatsApp
Algum tempo após o pleito eleitoral, o prefeito se mostrou decepcionado e arrependido com o cargo e ensaiou um afastamento, entregando a gestão ao seu vice José Paulo (a época PMDB). Houve uma reação de familiares e amigos, e o prefeito voltou atrás. "Essa era a oportunidade de Dedé ter se desligado do Grupo do prefeito", observa um eleitor. José Paulo na condição de vice simplesmente cruzou os braços e deixou o prefeito a vontade para não atender aos anseios da população."Nada que ele prometeu durante a campanha foi realizado", diz um cidadão se referindo ao prefeito. Pois bem, passados quase todo o mandato, eis que o vice-prefeito é convocado para ser o pré-candidato a prefeito pelo Grupo da Situação, e José Paulo (Dedé) aceita o desafio. Filiado ao PMDB une toda a base que havia, anteriormente, apoiado o atual prefeito, inclusive a maior liderança política local, o médico Willame Teotônio dos Santos (PMDB) colocou-se a disposição para encampar o nome de Dedé. Só que Dedé, aceitando um convite do governador Ricardo Coutinho, deixa seu antigo partido e se filia ao PSB, causando um desconforto nas lideranças que representam outros partidos e não apoiam a gestão Ricardo. E pra piorar a situação, o PT da Paraíba lança uma nota onde proíbe o partido a se coligar com qualquer outro que votou contra o Impeachment da presidenta Dilma. O prefeito de Santana é do PT e lançou como pré-candidato a vice na chapa de Dedé, um tio (Zezito Morais) seu que é do PT.  Com a divulgação da Nota do PT estadual, a composição em Santana, entre o PSB e PT  pode não vingar, mesmo o governador Ricardo tendo ficado contra o Impeachment. E ai o cenário político muda por completo... Pois assim sendo, a chapa da Situação precisa agir rapidamente, por que se insistir nessa composição, pode haver uma intervenção do Diretório Estadual do PT no partido em Santana dos Garrotes e isso acarretará prejuízos eleitorais ao bloco da Situação.

Por outro lado vem a chapa da Oposição, formada pela pré-candidata a prefeita Aldeni (DEM) e o pré-candidato a vice, Vandeco (PSDB). Com a dúvida a respeito da continuidade da chapa situacionista, o grupo que apoia Aldeni e Vandeco cresce diante da população, pois já se cogita nas ruas de Santana que se o prefeito não puder indicar o vice (alguém da sua família), pode não apoiar a chapa da Situação. Essa questão deixou muitos aliados de ambos os lados, na expectiva sobre o que pode acontecer nos últimos dias no município santanense. Além do mais, a população reclama, copiosamente, a má gestão do prefeito Élio, e o silêncio do seu vice e atual pré-candidato Dedé. Populares falam que Dedé poderia ter desenvolvido um trabalho na ausência do prefeito, já que ele, constitucionalmente, tem poderes para ocupar a cadeira de prefeito, na ausência do seu titular. Sem o prefeito na prefeitura, a cidade parou e agora para recuperar o tempo perdido fica muito difícil, pelo pouco tempo que resta da gestão. A Oposição, com essas observações feitas pelo eleitor, cresce como esperança para dá uma resposta ao prefeito Élio que, de acordo com a opinião pública local, é um bom profissional na sua área, mas como político deixa muito a desejar. "Ele precisa deixar a política e dá prosseguimento a sua carreira profissional", disse um aliado do prefeito que pediu pra ser identificado.

Reivindicações - O cidadão santanense reclama que a atual gestão (Élio e Dedé) deixaram a cidade numa situação difícil, especialmente na área de saúde, que é o setor onde a população tem mais necessidade de uma assistência. Outros setores tem se desenvolvido, graças a atuação de alguns secretários que, por iniciativa própria, faz um trabalho tímido para não deixar a cidade órfã de um gestor.

A Campanha Eleitoral - A Campanha hoje não é tão fácil como se imaginou alguns. Até bem pouco tempo o único nome que circulava nos meios sociais era o do vice-prefeito como pré-candidato a prefeito, Dedé (PSB). Sendo ele o único nome lançado, havia uma aceitação que o indicava como um nome vencedor. Logo após o lançamento da pré-candidatura da esposa do ex-prefeito Carlinhos Soares, a jovem Aldeni Soares como pré-candidata da Oposição, o quadro mudou por completo e viu-se que a população começou a avaliar as duas pré-candidaturas e hoje há, segundo a opinião de alguns, um empate técnico entre os dois nomes à chapa majoritária. Esse quadro eleitoral deixou o grupo do prefeito preocupado e já se articulam nos bastidores novas estratégias para alavancar a chapa da  Situação. Falam até que novidades podem surgir nos próximos dias dentro do Grupo da Situação. Já na Oposição os que a compõem falam que não há com o que se preocupar, "porque a nossa campanha está a cada dia crescendo com novos apoios e poderemos surpreender e chegando à prefeitura vamos mostrar ao povo como se administra uma cidade", disse um aliado da pré-candidata Aldeni.

OBlogdePiancó
Fechar [x]