Jovem de 24 anos é diagnosticado com leishmaniose visceral, em Diamante


Um jovem com 24 anos de idade, morador do sítio Sabonete, foi vítima do mosquito palha, transmissor da leishmaniose, no município de Diamante.

A reportagem do Portal DiamanteOnline (DOL) obteve com exclusividade acesso as informações prestadas diretamente pelo pai da vítima, o agricultor José Rosado Neto, que deu detalhadamente o que ocorreu com seu filho, José Lázaro Feliz Rosado, enquanto estava na cidade, antes de partir para a Capital em busca de tratamento.

De acordo com o pai de Lázaro, o jovem teria apresentado sintomas da doença, e no domingo passado (14/02), foi consultado pelo médico voluntário Odoniel Mangueira, em Diamante, quando foi orientado imediatamente a procurar o Hospital Distrital de Itaporanga, onde foi atendido pelo Médico Dr. Azif, que se prontificou em ajudar o paciente também orientado o mesmo a se deslocar até João Pessoa para realizar os exames que se faziam necessário, já que no HDI não realiza sorologia. Já na Capital, Lázaro deu entrada no Hospital Universitário, onde está internado, e segundo o seu pai, foi confirmado o caso de leishmaniose visceral através dos exames.

No final de agosto de 2015, o Portal DiamanteOnline denunciou o caso de animais soltos pelas ruas da cidade possivelmente com o “calazar”.

Leia a matéria

Animais de rua podem estar contaminados com Calazar, em Diamante; Secretaria de Saúde está em alerta...

A Leishmaniose, popularmente conhecida como Calazar, é considerada a principal zoonose (doença de animais que são transmissíveis ao ser humano) do país, anualmente vitimando cerca de 350 mil pessoas.

Na cidade de Diamante, no interior da Paraíba, pelo menos seis cães de rua pode estar contaminados com a doença, oferecendo o grande risco a própria população, conforme um levantamento do Portal DiamanteOnline.

A Secretaria Municipal de Saúde, bem como a Vigilância Sanitária já foi comunicada sobre os possíveis casos.

De acordo com a Secretária de Saúde, Fátima Pereira, o caso é preocupante e já estão sendo tomadas as providências, porém eles dependem de exames que comprovem a doença nos animais para que sejam tomadas maiores medidas.

A Coordenadora de Vigilância Sanitária do município, Alliny Taváres, também tomou conhecimento sobre os casos, e disse que um documento foi preparado e entregue ao Ministério Público para que sejam iniciados os primeiros procedimentos para este caso.

O Portal DiamanteOnline levou o caso ao conhecimento destes órgãos há pelo menos 40 dias, e voltou a cobrar as providencias esta semana, já que é notório que os animais ainda estão soltos pelas ruas da cidade.

A recomendação é que os moradores precisam de maiores cuidados com os cães de rua.

A TV Globo da Paraíba também repercutiu o caso: Click aqui para assistir o vídeo.

Agora, a preocupação da família é ainda maior devido à demora por parte da saúde municipal em realizar testes de sangue nos animais nas proximidades da casa do paciente infectado. José Rosado disse que não recebeu nenhum tipo de atenção por parte da Secretaria Municipal de Saúde de Diamante, pois ao descobrir o caso levou direto ao médico sem avisar aos responsáveis pela Secretaria.

Flagrante


Na noite desta quarta-feira (17), o Portal DOL registrou um dos cachorros suspeitos de calazar, deitado na calçada do antigo Hospital, onde estava perto de um jumento e de jovens. Veja na imagem abaixo.

Fonte Diamante Online

Fechar [x]