WhatsApp aumenta casos de assédio contra mulheres no Vale do Piancó, mas poucos chegam à polícia

Depois do aplicativo WhatsApp cresceu no Vale o número de casos de mulheres vítimas de assédio e constrangimento impostos por homens com intenções sexuais, mas ainda são poucas as que se encorajam para procurar a polícia. Na delegacia de Itaporanga, a maior da região, apenas dois casos foram registrado em 2015.
                
Entre os fatores que impedem que as mulheres que se sentirem ofendidas denunciem esse tipo de assédio estão o medo que o fato se torne público e vire escândalo e também o temor que a confusão se agrave com o envolvimento da família, mas as autoridades policiais sempre orientam que as mulheres denunciem qualquer ato de violência, mesmo o assédio ou qualquer constrangimento de natureza sexual, que, sem providência penal, pode progredir para algo mais grave.
                
Se o Vale tivesse uma delegacia da mulher, as denúncias de violência moral e física poderiam aumentar, exatamente por que uma delegacia especializada oferece melhores condições do ponto de vista estrutural e psicológico para a mulher formular sua queixa, como defende a fundação humanitária José Francisco de Sousa.

www.folhadovali.com.br
Fechar [x]