Gastos com consultoria, diárias e servidores sem concurso oneram cofres de Serra Grande

Dados fornecidos pelo Tribunal de Contas do Estado mostram que alguns gastos e contratações não muito prioritários oneraram bastante os cofres da Prefeitura de Serra Grande entre janeiro e maio deste ano, apesar da crise alegada pelos municípios.
                
Somente com serviços de consultoria, a Prefeitura gastou no período mais de 73 mil reais. As despesas com diárias chegaram a 25 mil reais, um terço delas recebida pelo prefeito por sete viagens realizadas entre janeiro e maio a João Pessoa e a Brasília, sem contar as despesas com hospedagem, combustíveis e passagens, tudo por conta do município. Somente em uma das viagens à Capital Federal, entre os dias 2 e 6 de março passado, o gestor municipal recebeu 2.400 reais de diárias.

                
Outra despesa expressiva é com servidores contratados e comissionados, ou seja, admitidos ao serviço público por critério político. São 106 entre comissionados e contratados, que dão um custo mensal ao município de 134 mil reais, valor que pesa expressivamente na folha de pagamento, que tem, no geral, 279 servidores e uma despesa, todo mês, de 387 mil reais.

www.folhadovali.com.br
Fechar [x]