Estudantes de Piancó denunciam precariedade do transporte universitário e privilégio de alguns alunos

Universitários de Piancó, que fazem faculdade em Patos, têm denunciado nas redes sociais a precariedade dos ônibus que fazem o transporte estudantil, provocado, principalmente, pela quebradeira constante dos veículos. O problema tem levado os universitários a perderem aula por conta da indiferença da Prefeitura.

São dois os ônibus designados para fazer o transporte de cerca de 100 estudantes piancoenses durante os cinco dias úteis da semana. Quando um quebra, alguns universitários conseguem se espremer no outro veículo, que já vai superlotado, se arriscando em uma viagem longa e perigosa, sobretudo no retorno à noite. Mas a grande maioria prefere não se aventurar e fica em casa.

               
Para que os fatos não se repitam, os graduandos pedem a aquisição de ônibus novos ou mais atenção da Prefeitura no sentido de submeter os veículos a uma revisão periódica a fim de evitar que o pior possa acontecer. Mas o problema, que é antigo e fácil de resolver, não tem merecido a atenção do poder público municipal.
               
Outra denúncia feita pelos universitários refere-se a uma taxa de 10 reais que eles têm que pagar mensalmente ao motorista para terem direito ao transporte, mesmo a Prefeitura tendo condições de desembolsar esse dinheiro, mas prefere priorizar gastos em setores menos importantes do que a educação. Se ocorrer atraso, segundo eles, o estudante com pendência não poderá viajar no veículo, o que é ilegal porque o transporte é público. 
                
A Prefeitura também precisa responder se, realmente, já aconteceu de a edilidade alugar carro para levar alguns poucos alunos privilegiados à cidade patoense quando ocorre problema mecânico com o transporte universitário.
               

Flávia Galdino opina - Embora tenha ocorrido também problemas com o transporte universitário na gestão de Flávia Galdino, a ex-prefeita usou uma rede social e comentou uma publicação sobre a questão, mas não se posicionou quanto ao assunto específico, preferindo avaliar negativamente todo o governo municipal.  “Todos os setores estão seriamente comprometidos e decadentes. Infelizmente a saúde e a educação afetam o presente e o futuro de nosso povo de forma devastadora. Vergonha e desmoralização é o que o prefeito (Sales Lima) e sua equipe  estão fazendo ao nosso Piancó. Em dois anos eles destruíram muita coisa que duramente fizemos em oito”, comentou a ex-gestora piancoense.

www.folhadovali.com.br
Fechar [x]