Governo Coutinho promove demissões no hospital de Piancó em pleno período eleitoral

Servidores do hospital de Piancó, que pertence ao governo estadual, estão sendo demitidos pela direção hospitalar através de carta enviada a cada um dos funcionários postos na rua por um critério político: todas as pessoas que prestavam serviço ao hospital e que são ligadas à ex-prefeita Flávia Galdino, que rompeu politicamente com o governador, estão perdendo seus empregos.

Um dos demitidos pelo novo diretor, Ruclenato Gomes, indicado ao cargo pelo prefeito Sales Lima, foi o vereador Neguinho Marinheiro, que prestava serviço ao hospital como enfermeiro. 


Segundo ele, além das demissões serem irregulares porque estão ocorrendo em período eleitoral, o que é proibido pela lei, o diretor não tem autoridade para realizar as demissões porque nem, sequer, tomou posse ainda. “Além de não ter tomado posse, o diretor do hospital não pode responder pela secretaria estadual da Saúde a quem esses funcionários pertenciam, mas certamente o diretor recebeu ordens do governador para demitir, deixando no cargo somente os que decidirem votar em Ricardo Coutinho”, lamentou o parlamentar mirim.

Conforme Neguinho Marinheiro, cerca de 30 funcionários, entre enfermeiros, técnicos, vigilantes e auxiliar de serviços gerais, receberam a carta de demissão e um pedido para comparecerem ao “Departamento Pessoal para receber as devidas instruções”, o que pode significar uma tentativa de aliciamento desses eleitores, de acordo com o vereador.

Conforme ainda o vereador, um advogado já está à disposição dos funcionários demitidos para levar o problema ao judiciário, inclusive ao eleitoral, que poderá abrir uma investigação contra o governador e candidato à reeleição Ricardo Coutinho.

folhadovali.com.br
Fechar [x]