“Era do meu filho”, diz mãe sobre um dos corpos encontrados em estado de decomposição na zona rural de Tavares

Arquivo: Aryel Aquino.
Um dia depois que dois corpos em avançado estado de decomposição foram encontrados dentro de um riacho, entre os Sítios Minadouro e Lage de Onça, na zona rural de Tavares, no Sertão da Paraíba, Mirian, mãe de um dos jovens que desapareceram na cidade misteriosamente no final do mês passado, disse na tarde desta segunda-feira (04/09) que um dos cadáveres é do seu filho, Lucas Vieira, de 16 anos de idade.
“Era do meu filho”, contou a mãe à Aryel Aquino. Apesar dos corpos estarem em estado de decomposição duas peças encontradas no local ajudaram na identificação da vítima: O boné, de cor laranja, e a corrente grossa, de cor prata, que Lucas usava no pescoço. Quem reconheceu foi o pai, João.
Mesmo com as suspeitas de que o outro corpo seja de José Aparecido, de 17 anos, até o fechamento desta matéria o blog não conseguiu uma informação oficial.
Os cadáveres foram encaminhados para o Instituto de Medicina Legal (IML) de Patos, que está realizando a perícia que irá identificar as vítimas e apontar as causas das mortes.
Parentes acompanham os exames em Patos e o laudo deve ficar pronto em 30 dias, porém, a previsão é que os corpos sejam liberados ainda hoje para o sepultamento, que acontecerá no cemitério da saudade, em Tavares.
O DESAPARECIMENTO: Os jovens, Lucas Vieira e José Aparecido, sumiram na noite do dia 26 de agosto. Segundo informações, eles saíram de casa com o intuito de curtir a noite na Casa de Show Palmeirão Clube, em Tavares, mas não conseguiram chegar até a danceteria e despareceram.
As famílias registraram um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Princesa Isabel e, até o encontro dos corpos, fizeram por nove dias buscas em toda a região na esperança de encontrar os menores vivos.
Fechar[x]