Delegado Glauber Fontes é designado para investigar preso que matou policial

Delegado Glauber Fontes é designado para investigar preso que matou policial
G1-PB

Após 15 dias do caso onde um preso algemado pegou uma arma dentro da delegacia, matou o agente Klaus Cruz do Nascimento, de 34 anos e depois morreu baleado, a principal hipótese da Polícia Civil é que o preso atirou contra si mesmo. O caso ocorreu no dia 30 de janeiro deste ano e, segundo o delegado Glauber Fontes, esta é a linha de investigação que mais tem avançado. O crime deverá passar por uma reconstituição simulada.

O delegado foi designado para investigar o caso, em caráter especial. “Estamos investigado todas as possibilidades, mas a que mais tem avançado é a de que o homem pegou a arma, disparou contra o agente e depois se matou”, disse o delegado, destacando que a polícia vai continuar também analisando outras linhas de investigação. Glauber Fontes disse também nesta quarta-feira (15) que os resultados de confrontos balísticos ainda não foram divulgados, mas destacou que tanto a arma que matou o policial, quanto a que matou o preso, era uma pistola .40.

A arma que o preso pegou teria sido deixada pelo delegado Diego Beltrão, que estava ouvindo ele em uma sala e saiu.

Para confrontar as linhas de investigação, a Polícia Civil requisitou nesta quarta-feira (15) ao Instituto de Polícia Científica (IPC) da Paraíba uma reprodução simulada do caso. “A data ainda será anunciada, mas essa reprodução deve acontecer entre o fim de fevereiro e o início de março deste ano. Acredito que ela vai ajudar a encontrar algumas respostas no inquérito”, explicou Glauber Fontes.

O delegado disse ainda que a reprodução simulada vai contar com a participação do segundo preso que estava sendo ouvido no dia do crime, na sala onde o agente foi morto. “Ele é uma testemunha fundamental para a elucidação”, frisou Glauber Fontes.




Fechar[x]