Sem apoio institucional para procurar filha sumida, mãe de Itaporanga apela à caridade pública

A adolescente Fabiana Gomes Pires, de apenas 14 anos, que aparenta problemas psicológicos, desapareceu de sua casa há 12 dias. Influenciada por uma colega, foi para a cidade de Patos.  A amiga apareceu, mas Fabiana (foto) não retornou a Itaporanga. 
         
Sua mãe, Vanuza Mariana Pires, que reside em um beco da Rua Mãe Borrego, está apreensiva e, desde o desparecimento da filha, procura ajuda de instituições policiais e de defesa dos direitos da criança e do adolescente, mas não consegue apoio concreto. A adolescente se encontra, possivelmente em um local conhecido como Rua do Meio, em Patos, conforme disse sua colega.

         
O que a mãe precisa é de um corro para levá-la até Patos, pois já sabe o endereço onde a menina está, mas, sem o apoio necessário, apela para a caridade pública: pede para que as pessoas prestem atenção na foto e quem souber notícias ou encontrar sua filha em Patos faça o encaminhamento dela para Itaporanga.
         
A adolescente precisa de tratamento psicológico e nutricional, mas a mãe, que é pobre e está com o esposo preso e com problemas psiquiátricos, não tem condições de tratar da filha, que já havia desaparecido de casa uma vez, mas, agora, distante e sozinha no mundo, a mãe teme por sua vida e acredita que ela esteja refém de algum prostíbulo e sofrendo muito.
       
“Se essa menina tivesse furtado uma bolacha para comer, não faltava conselho nem polícia nem promotor para acusar e condenar, mas, como ela está precisando de ajuda, ninguém aparece, porque bastava um carro para ir buscar essa menina e depois ajudar no tratamento dela”, desabafou um parente da adolescente.

Folha do Vali
Fechar[x]