Em meio à polêmica, prefeitos adiam deliberações sobre destino de consórcio de saúde do Vale

Muitas divergências e discussões acaloradas foram a tônica do encontro desta quarta-feira, 28, entre os prefeitos regionais para deliberar sobre o destino do Consórcio Intermunicipal de Saúde do Vale do Piancó, que existe há 18 anos e foi criado pela ex-prefeita de Piancó, Flávia Galdino, cujo filho, Daniel, assume a Prefeitura piancoense a partir de janeiro.
                
A reunião era para eleger o novo presidente do consórcio e deliberar sobre a proposta de mudança de sua sede de Piancó para Itaporanga, mas uma questão de legitimidade impediu a execução da pauta: alguns prefeitos diplomados, mas ainda não empossados, pediram para adiar a reunião por entender que só poderão decidir sobre o assunto depois de 1º de janeiro.

                
Com isso, a maioria dos doze prefeitos presentes decidiu adiar a votação para o próximo dia 5 de janeiro, mas o assunto é indigesto e pode descambar em uma briga política  e um racha entre os gestores municipais. Pelas palavras da ex-prefeita Flávia, presente ao encontro, é possível ter uma ideia do quanto será difícil resolver o assunto sem deixar ressentimentos e insatisfações: ela já se antecipou e disse que o presidente do consórcio terá que ser seu filho Daniel por uma questão de regimento e que vai lutar para impedir a mudança da cidade-sede. "Tirar o consórcio de Piancó é como tirar o Cristo de Itaporanga", disse Flávia em trecho de sua fala.

Folha do Vali
Fechar[x]