UBAM quer a construção urgente da Adutora Litoral-Sertão

O presidente da União Brasileira de Municípios (UBAM), Leonardo Santana, defendeu hoje a construção, em caráter de urgência, da Adutora-Litoral Sertão, projeto lançado pela entidade em dezembro de 2015. A Adutora, proposta pela UBAM terá uma extensão de 121 quilômetros, ligando o Sistema Gramame Mamuaba a Campina Grande, que possui capacidade para mais de 56 milhões de metros cúbicos e que passou mais de um mês sangrando, devido à concentração de chuvas no litoral.

Leonardo destacou que já participou de vários eventos nos quais foram debatidos temas ligados ao perigo da falta de água não só em Campina Grande mais em vários municípios paraibanos, devido à seca prolongada que atinge o Nordeste como todo.  E disse que é preciso se tomar uma providência urgente, deixando de lado os eventos de discussão e passar para a prática. Segundo ele, não dá para esperar a transposição do São Francisco, cujo projeto está a passo de tartaruga, “já que Campina está quase sem água e chega de tanto blá, blá, blá”.
“A classe política só vai se preocupar quando o povo de Campina estiver se mudando para o litoral, deixando suas casas e transformando a Rainha da Borborema num verdadeiro deserto, já que não se tem um chamado plano “B”, desencadeando assim num resultado sem precedentes. Isso é muito sério. Não há medidas preventivas e só se pensa no problema quando este se transforma em caos. É aquela cultura dos que só fecham à porta depois de roubados.”
O presidente da UBAM quer reunir a Bancada Federal da Paraíba com o presidente Temer, para que o governo federal disponibilize os recursos, os quais deverão ser liberados para atender “estado de calamidade pública” que deve ser decretada pelo prefeito Romero Rodrigues e pelo governador do Estado.
Assessoria
Fechar [x]