Justiça libera mulher que disparou arma em Santana dos Garrotes. Ela narrou causa do seu desequilíbrio

Em audiência de custódia na manhã desta quinta-feira, 21, no fórum de Santana dos Garrotes, a Justiça determinou a soltura da dona de casa Maria Lúcia Serafim da Silva, de 51 anos, que estava presa desde a tarde da última terça-feira, 19, quando disparou um revólver calibre 32 em direção a um grupo de pessoas que caminhava na pista.
            
Autuada por disparo e porte ilegal de arma, ela passou esses dias recolhida a uma cela da delegacia de Itaporanga, enquanto aguardava a audiência de custódia, quando foi ouvida pela juíza santanense e vai responder ao processo em liberdade.

            
Maria Lucia é mãe de um filho de 13 anos e reside em um assentamento de sem-terra no município de Olho D’água, mas tem uma prima em um sítio de Santana dos Garrotes, onde foi parar depois de se desentender com o seu companheiro.
            
Conforme ela, em conversa com a Folha, a briga com o companheiro teria sido em função dele ter vendido uma moto pertencente a ela e ficado com o dinheiro. Como vingança, a mulher subtraiu o revólver do homem, ingeriu bebida alcoólica e viajou para a casa da prima, onde passou poucas horas.
                  
Embriagada, ela ficou ainda mais desesperada quando recebeu uma ligação do filho dando conta de que seu companheiro havia comentado de que tinha acionado a polícia tomar o revólver e prendê-la. Abalada emocionalmente, disparou o revólver enquanto caminhava na estrada, mas diz que não apontou a arma contra ninguém. “Nunca tinha pegado em uma arma antes, atirei sem saber nem o que estava fazendo, mas não foi em direção de ninguém, não conheço nem as pessoas que estavam na estrada”, disse Maria.

Fonte: www.folhadovali.com.br
Fechar [x]