Queiroz Galvão demite 75 funcionários da transposição

A construtora Queiroz Galvão demitiu mais 75 funcionários do complexo de obras da transposição do Rio São Francisco no município de São José de Piranhas, no Sertão da Paraíba. Os servidores foram despedidos na última semana que antecedeu a finalização do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Segundo os operários, a empresa já havia diminuído o ritmo do andamento da obra desde que se agravou a crise econômica e o risco de instabilidade política no Brasil. Além de responsável pelas obras do canal e das barragens, a construtora também iniciou a construção de parte da PB-366, por intermédio de subsidiárias. Recentemente três frentes de serviços trabalhavam nas pontes da estrada da divisa com o Ceará até o distrito de Boa Vista.
Nos últimos seis meses, com a conclusão de trechos da obra e a diminuição gradativa dos serviços, muita gente ficou desempregada no município. Centenas de pessoas de outros estados que moravam em São José de Piranhas retornaram para as suas cidades de origem.
Com a diminuição da circulação de dinheiro o comércio sentiu, o preço do aluguel caiu e as vendas diminuíram.
Radar Sertanejo
Fechar [x]