Casal está fazendo tratamento, com suspeita de gripe H1N1, em Santa Inês

Um casal, que reside na zona rural da cidade de Santa Inês, está sendo acompanhado, por suspeita de estar acometido da gripe H1N1. A suspeita surgiu, durante um atendimento na unidade hospitalar da cidade, na última segunda-feira (11).

De acordo com o médico Alípio Mariz, que atendeu os pacientes, a suspeita surgiu porque os dois apresentaram sintomas persistentes de febre alta, cefaleia forte, prostração, espirro e coriza. 


Segundo ele, ao perceber esses sintomas, os dois foram submetidos a hidrataçao endovenosa associada a antitérmicos e analgesicos. 

Em seguida, em consonância com a secretaria de saúde municipal e estadual passou ao regime de observaçao domiciliar, já que os mesmos não pertenciam ao grupo de risco e não apresentavam sinais ou sintomas de síndrome de insuficiência respiratória aguda e orientou que o casal retornasse em no máximo cinco dias, para que um nova avaliação fosse feita.

Diante do quadro clínico dos pacientes a Secretaria de Saúde do Município, está tomando todas as providências. Na nova avaliação, feita em menos de 5 dias, os sintomas persistiram e o casal foi submetido ao tratamento com o Antiviral Tamiflu, medicamento específico para a doença.

De acordo com Maria de Lourdes, Secretária de Saúde do Município, além de acompanhar o tratamento do casal, os agentes de saúde irão mapear a localidade onde eles residem, na tentativa de averiguar a possibilidade de outras pessoas também estarem apresentando os mesmos sintomas.

O remédio antiviral oseltamivir (de nome comercial Tamiflu) deve ser receitado a todos os pacientes com sintomas de gripe que residem nas regiões onde há circulação comprovada do vírus Influenza A (H1N1). Os pacientes devem ser medicados nas primeiras 48 horas do início da doença, sem aguardar resultados de exames laboratoriais ou sinais de agravamento da doença.

A orientação se estende a todas as pessoas, inclusive que estão fora dos grupos de risco - gestantes, crianças maiores de seis meses e menores de dois anos, idosos, profissionais de saúde e índios.

O tratamento da gripe suína, também conhecida como influenza A ou H1N1, é feito principalmente com o objetivo de aliviar os sintomas e ajudar o corpo a se recuperar mais rápido, pois esta doença pode causar complicações graves como pneumonia e morte.

O ideal é ir ao médico para ser avaliado e para iniciar o tratamento adequado rapidamente, que normalmente envolve o uso de medicamentos e de cuidados em casa, como beber bastante água para prevenir a desidratação, descansar e evitar o contato com outras pessoas, para não transmitir a doença.


Remédios de farmácia


Em geral, adultos saudáveis costumam se recuperar naturalmente da gripe suína, mas o médico pode recomendar o uso de remédios como o Tamiflu e o Relenza, que ajudam a combater o vírus, aliviar os sintomas da doença e prevenir complicações.

O ideal é que esses medicamentos sejam tomados até 48 horas depois do surgimento dos primeiros sintomas, mas eles também irão ajudar na recuperação mesmo quando tomados após esse período.
Além disso, pode-se utilizar também medicamentos como Paracetamol e Ibupofreno para diminuir a febre e aliviar os sintomas de dor de cabeça e dor no corpo, lembrando que a Aspirina é contraindicada para crianças e adolescentes menores de 18 anos, devido ao risco da Síndrome de Reye. 

Quando não tratada adequadamente, a gripe suína pode causar complicações como:

Piora de doenças como asma e diabetes;
Pneumonia;
Confusão mental e convulsões;
Dificuldade para respirar.

No entanto, essas complicações costumam acontecer principalmente em crianças menores de 5 anos, idosos, mulheres grávidas e pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, como nos casos de diabetes, asma, AIDS e tratamento para câncer.


Fonte: Portal Vale do Piancó Notícias 
Fechar [x]