Em Itaporanga, centenas acompanham sepultamento de jovem que tirou a própria vida

Trabalhador desde a adolescência e dedicado à compra e venda de gado nos últimos anos, o jovem Ramon Vieira da Silva (foto) era um jovem bem-sucedido profissionalmente. 

Apesar de ter apenas 28 anos, já era dono de terras e veículos, progredindo a cada dia mais. “Ele não tinha dia nem hora para trabalhar, trabalhava de domingo a domingo: lutava muito porque seu desejo era construir uma casa na cidade”, comentou emocionado Raimundo de Alaíde, pai do jovem, seu único filho homem.

           
O mesmo sucesso que alcançou na vida profissional não conseguiu no matrimônio, embora já tivesse quase dez anos de casado e até então nenhum grave problema matrimonial. Ramon tirou a própria vida no final da manhã dessa quarta-feira, 30, ao atirar contra si próprio enquanto conduzia um carro em direção à sua casa, no sítio Lagoa do Mato, município de Itaporanga.  Abalado emocionalmente, ele cometeu suicídio depois de tentar contra a vida de sua esposa, Joelma Prudêncio, que se encontra hospitalizada em Campina Grande. O casal tem dois filhos, o mais velho com oito anos, e vinha se desentendendo nos últimos dias. O pai do rapaz conta que ele estava separado da mulher desde o último sábado, quando decidiu romper o casamento e deixou a companheira na casa dos pais dela, que fica no sítio Angicos, município de Boa Ventura.
                
Tanto Raimundo quanto a esposa estavam preocupados com a situação emocional do rapaz por conta do problema conjugal que enfrentava, mas ninguém imaginava que ele fosse capaz de ato tão estremo. “Disse a ele que ficasse tranquilo, porque a coisa mais difícil ele já tinha feito que foi entregar a mulher à família dela, mas não teve jeito”, comentou o pai do Ramon. Na manhã dessa quarta, ele pegou a mulher na casa dos pais dela, argumentando que queria conversar com a esposa, e a levou para a residência do casal, onde, instantes depois de agredi-la, tirou a própria vida. “Não desejo mal para ela, o que quero é que ela se recupere para cuidar dos seus filhos, porque sei que a família dela está sofrendo como a minha está”, disse sereno Raimundo.
                
A acompanhado por centenas de pessoas, o sepultamento do jovem ocorreu na tarde desta quinta-feira, 31, sob forte comoção da família. A mãe do rapaz está profundamente abalada, assim como suas duas irmãs. Apesar de ainda criança, os filhos sofrem o abalo sentimental da orfandade, algo que vai impactá-los para o resto da vida, e por isso precisarão de muito afeto.

www.folhadovali.com.br
Fechar [x]