Diarreia transmitida por moscas eleva número de pessoas em hospitais do Vale do Piancó

O número de entrada de pacientes com diarréia nos hospitais de todo o Vale do Piancó, está sendo visto por todos como elevadíssimo, e se torna uma das maiores preocupações no momento, das Secretarias de Saúde regionais, destacando Conceição e Itaporanga (PB).
Nos últimos dias, é alarmante o numero de entradas de pacientes com os sintomas. O problema vem sendo gerado pela quantidade expressiva de mosca, neste período do ano e tem sido a ‘dor de cabeça’ do momento, sobretudo do Coordenador de Atenção Básica da Secretaria, Lindemberg Soares (Conceição), que é o responsável pela orientação dos agentes de endemias, que atuam nas ruas, prevenindo e ajudando a combater doenças que podem causar epidemia.

O hospital Caçula Leite de Conceição, possui quatro leitos de pediatria, mas nesta última terça-feira (9), foi necessário improvisar novos leitos, em decorrência da entrada de 8 crianças com diarréia, na unidade hospitalar.
A mosca em grande número surge com a chegada do período chuvoso. Geralmente entre os meses de janeiro e março. O tempo é suficiente para que o inseto leve milhares de pessoas ao hospital, todas com diarréia.
As moscas podem transmitir doenças porque estão em contato constante com materiais em decomposição, como fezes ou sujeira, transportando bactérias capazes de causar algumas doenças, como: disenteria, diarréia, micose, berne, tracoma, conjuntivite, cólera e febre tifóide.
Estas doenças podem ser transmitidas pelas moscas domésticas porque as bactérias, normalmente, ficam grudadas no seu pelo, podendo ser liberadas sobre a comida ou dentro de feridas na pele, quando entram em contato direto com os humanos.
Além disso, as moscas podem ingerir bactérias que se mantêm vivas durante alguns dias dentro do animal, sendo depositadas na comida humana quando a mosca utiliza a saliva para se alimentar.
Já no caso da Berne, a mosca varejeira deposita os seus ovos dentro de uma ferida na pele para que as larvas se desenvolvam, provocando sintomas como coceira, dor e vermelhidão em alguns locais da pele.
Cuidados para evitar as moscas domésticas
Alguns cuidados simples para evitar as moscas domésticas e, consequentemente, as doenças que transmitem são:
Não deixar acumular o lixo mais de 4 dias dentro de casa;
Lavar o fundo do recipiente onde é colocado o lixo com água sanitária 1 vez por semana;
Utilizar um prato ou outro utensílio para tapar a comida, evitando deixá-la exposta;
Evitar comer comida que esteve em contato direto com moscas;
Colocar redes contra moscas e mosquitos nas janelas;
Usar uma rede mosqueteira para dormir, especialmente no caso dos bebês.
No entanto, caso as moscas consigam se desenvolver dentro de casa mesmo seguindo estas dicas, existem formas de eliminar, como usar inseticidas, armadilhas ou vaporizadores, por exemplo.
Lindemberg Soares explicou que a secretaria de saúde está viabilizando a compra uma bomba, para pulverizar as ruas, semelhante ao modo carro fumacê. Segundo ele, uma reunião está marcada com todos os agentes de endemias, que sejam traçadas metas de combate à mosca. A reunião acontecerá nesta quinta-feira (11).
As principais características da diarréia são o aumento do número de evacuações e a perda de consistência das fezes, que se tornam aguadas. Uma das piores complicações da diarréia é a desidratação. Adultos são mais resistentes, mas bebês, crianças e idosos desidratam-se com facilidade. Boca seca, lábios rachados, letargia, confusão mental e diminuição da urina são sintomas de desidratação que, além de diminuir as reservas de água do corpo humano constituído por cerca de 75% de água, reduzem os níveis de dois importantes minerais: sódio e potássio.

 Vale do Piancó Notícias

Fechar [x]