Nosman Barreiro Paulo diz que grupo político, de independência à gestão atual, fará diferença no processo eleitoral de Itaporanga

O advogado Nosman Barreiro Paulo, com cerca de 30 anos militando na política de Itaporanga, no Vale do Piancó, mostra-se exultante com a criação de um grande grupo de políticos independentes local, segundo ele, de oposição construtiva à gestão Audiberg Alves de Carvalho (PTB), que irá oferecer auspiciosas alternativas eleitorais à população, em 2016, quando da disputa pelo domínio da Prefeitura da chamada Rainha do Vale.


O novo ajuntamento político itaporanguense, denominado de Grupo Independente (GI), foi recentemente criado em encontro que reuniu, no plenário da Câmara Municipal e sob inspiração do blogueiro e ativista Ricardo Pereira, com o objetivo de preparar os melhores quadros da política local, oriundos de uma gama de siglas partidárias, para a disputa, não apenas da sucessão de Berguim – como é mais conhecido o prefeito -, mas, ainda, do processo eleitoral proporcional (vereador).

Ao derramar-se em elogios a Ricardo Pereira, por tal iniciativa, Nosmam Barreiro Paulo – que já foi vice-prefeito de Itaporanga e candidato a deputado estadual, e, atualmente, responde pela vice-presidência da Federação Paraibana de Futebol (FPB) – disse que esse novo e imenso ajuntamento de lideranças da política itaporanguense terá todas as condições, minimamente exigíveis ao processo, de vencer Audiberg Alves de Carvalho, na disputa pela reeleição, porém, fazendo questão de ressalvar, que o GI não partirá, nesse caso, para o desencadeamento de uma campanha eleitoral que possa assanhar sentimentos menores, como os de ódio e  rancor, mas, única e tão-somente, despertar sentimentos, isto sim, que despertem, no eleitorado e, como um todo, na sociedade, que possam promover mudanças que resultem no bem-estar coletivo da população.
                    
Crítico, assumido e moderado, do prefeito itaporanguense, Nosman Barreiro Paulo diz visualizar muitas e grandes falhas em setores cruciais da Gestão, destacando, com mais ênfase, os da saúde, educação e infraestrutura – e, nesse quesito, ele aponta para a inexistência de projetos que promovam a modernização de uma política pública de mobilidade urbana, adequando a cidade aos padrões preconizados na legislação federal específica. No GI, segundo ele, já há concepções de duas pré-candidaturas à sucessão de Berguim: a dele próprio, pelo PT; a de Ricardo Pinto, pelo PSDB. “Um ou outro será o candidato, no Grupo, segundo o critério de aceitabilidade popular a ser aferido, em tempo oportuno, por pesquisas de opinião pública”, pondera o ex-prefeito.


Josinato Gomes
Fechar [x]