Polícia planeja ações de repressão qualificada à violência na Paraíba; na reunião estavam representantes do Vale do Piancó

O delegado geral de Polícia Civil, João Alves de Albuquerque, realizou uma reunião com todos os delegados seccionais e gestores da instituição, na cidade de Patos, a fim de analisar as ações desenvolvidas desde o início deste ano na Paraíba.

Até a primeira semana de março, mais dez operações de médio e grande porte foram realizadas por policiais civis em todas as regiões do Estado.

(Reunião da cúpula)

Segundo João Alves, investigações feitas pela Polícia Civil estão enfrentando a violência de forma qualificada.

“Os levantamentos realizados por meio do trabalho investigativo e com uso de Inteligência Policial contribuem para a prisão de acusados de homicídios, roubos, tráfico e outros delitos na Paraíba. Todo esse processo inclui o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário e ainda da Polícia Militar, que está integrada com a nossa instituição em muitas dessas operações”, frisou.

A Polícia Civil da Paraíba conta administrativamente com três superintendências e 20 delegacias seccionais, além de delegacias distritais especializadas e municipais em território paraibano. Entre outros assuntos abordados no encontro, estiveram o atendimento ao público e as ocorrências policiais.

Entre as operações baseadas em investigações da Polícia Civil desde janeiro de 2015 estão a Vitrine, em Campina Grande; 7º Mandamento, em Mamanguape; Área Segura 1, na Zona Sul de João Pessoa; Ciclone, em Princesa Isabel; Elos, em Itabaiana; Dionísio, em Guarabira; Irene, em Cajazeiras; Corpo Humano, em Patos, entre outras. Todas elas foram integradas com a Polícia Militar. Ainda foram realizadas por policiais civis a operação Esbulho, que prendeu traficantes em João Pessoa, e a operação A Teia, que desarticulou um esquema de pistolagem e tráfico na cidade de Conceição, no Sertão.

Secom/PB
Fechar [x]