Polícia Federal instaura inquérito para apurar irregularidades em obra do consórcio de saúde de Piancó

A delegacia da Polícia Federal em Patos instaurou inquérito e está apurando possíveis irregularidades no processo licitatório de uma obra de melhoria habitacional que está sendo construída pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde de Piancó em convênio com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

A obra tem um valor quase 26 milhões de reais e objetiva a construção de mais de 800 moradias em Piancó e várias cidades do Vale vinculadas ao consórcio, mas há indícios de que existiu um jogo de cartas marcadas para beneficiar uma construtora ligada ao prefeito piancoense, que é presidente do consórcio de saúde. Mas, além dos supostos problemas na licitação, há também denúncias de ilegalidades na execução da obra, como utilização indevida na construção de mão de obra gratuita dos beneficiário
s das moradias e não pagamento de encargos sociais aos trabalhadores contratados.

A investigação da Polícia Federal foi motivada por denúncia feita pelos vereadores da oposição, que aprovaram a solicitação de um pedido de providência da Mesa Diretora do legislativo no final do ano passado. Em ofício endereçado à Câmara esta semana, o delegado da PF, Heleno Freire, comunica à presidência do legislativo a instauração do inquérito, cujo número é o 0190/2014-4.


www.folhadovali.com.br
Fechar [x]