MP move ação por improbidade contra gestora de Igaracy por contratação política de servidores

Entre as 172 ações que o Ministério Público do Estado ajuizou contra gestores públicos por improbidade administrativa no ano passado, uma está relacionada à prefeita de Igaracy.

O motivo da ação civil é a contratação de servidores sem concurso público, ou seja, por critérios meramente políticos, um problema comum a grande parte dos municípios regionais, entre eles Itaporanga, Piancó e Conceição.

O crime de improbidade é grave e, em caso de condenação, o gestor pode sofrer uma sanção penal e política, com a perda do direito de ser votado. Até outubro do ano passado, Igaracy tinha 486 servidores, dos quais 161 eram comissionados e contratados, com uma despesa mensal superior a 181 mil reais.

A despesa total da folha de pagamento até outubro do ano passado era de quase 600 mil reais, mas, no final de 2014, vários servidores foram demitidos. No entanto, neste começo de 2015, deverá haver contratação novamente, mais por agrado político do que por necessidade.


 fonte: www.folhadovali.com.br
Fechar [x]