Em Itaporanga, criança de 9 anos morre em acidente de moto. Ela estava com o pai, que foi preso

Um acidente trágico na noite dessa sexta-feira, 1º, em Itaporanga, tirou a vida de uma criança: Maria Vitória Ricarte Leite, que fez 9 anos no dia 4 de julho passado, teve morte imediata após o tombamento da moto que era guiada pelo seu pai, Marivaldo Deodato Leite, que tem 39 anos, trabalha como entregador em uma loja de material de construção da cidade e residia com a família na Rua 13 de Maio.

O acidente foi por volta das 22h. O homem trafegava em sua moto, uma YBR vermelha, pela BR-361, e, ao passar por uma curva na chegada ao conjunto Chagas Soares, perdeu o controle do veículo, que saiu da pista e tombou violentamente.


(Criança foi vítima fatal)

A menina, que estava sem capacete, sofreu uma forte pancada na cabeça e morreu na hora, enquanto o condutor da moto teve escoriações pelo corpo e uma lesão na perna direita, mas sem gravidade.

Ele foi socorrido pelo Samu e, depois de passar pelos hospitais de Itaporanga e de Patos sob custódia policial, foi apresentado à delegacia. Segundo o policiamento de trânsito da Polícia Militar, que cobriu a ocorrência, o homem estava embriagado e por isso foi preso.

Na delegacia, muito emocionado, disse que voltava de Boa Ventura, onde teria ido resolver um problema, e a criança insistiu para ir com ele. Como sua mulher precisou sair de casa e a menina não quis ficar com familiares, o homem narra que decidiu levá-la, mas, no retorno para casa, já nas proximidades da cidade, ocorreu o pior.

Marivaldo disse ainda que tinha três filhas. Maria Vitória era a mais nova. A menina estudava no colégio Padre Diniz. “Acho que não vou poder ver nem o velório de minha filha, que era uma criança amorosa e muito apegada a mim”, disse ele aos prantos recostado a um canto da delegacia, onde deverá ser autuado em flagrante. A mãe da criança, a dona de casa Maria Ricarte de Lima, está em choque assim como toda a família.

Em seguida ao trabalho pericial, o corpo da menina foi encaminhado a Patos para exame cadavérico e, depois, será entregue à família para o sepultamento.

Fonte: Folha do Vale
Fechar [x]